Com as facilidades oferecidas na compra de um imóvel, ficou fácil realizar o sonho da casa própria em Caraguatatuba. Mas se há alguma dúvida de como é realizá-lo, veja abaixo:

Como funciona o financiamento habitacional?

Ao comprar um imóvel em Caraguá, a pessoa pode optar pelo financiamento do pagamento. Tais financiamentos são feitos pelos bancos, que pagam ao vendedor do imóvel o valor que o comprador deseja financiar, e posteriormente este acertará em parcelas proporcionais a sua renda mensal ao banco que quitou sua dívida.

Vale lembrar que durante o tempo de quitação, o imóvel fica ligado a pessoa que fez a compra e não pode ser negociado.

 

Qual banco escolher?

Hoje, diversos bancos se adequada nessa grande demanda de financiamentos de imóveis. O que os diferencia são as condições de pagamento, como taxas de juros, duração dos contratos e quanto do valor do imóvel pode ser financiado.

Então a dica é pesquisar qual a melhor opção para você, e iniciar as etapas de liberação do dinheiro para o investimento.

Tipos de financiamento

Há dois tipos de financiamentos, com a utilização de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ou do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). Podendo ainda ter a opção de financiamento direto com a construtora.

FGTS

Sua utilização faz parte do Sistema Financeiro de Habitação (SFH). E só pessoas com uma determinada renda familiar máxima (valor que varia de acordo com a região do país) podem participar. Vale ressaltar que nesse tipo de financiamento, as taxas de juros cobradas são mais baixas que no SBPE.

SBPE

Já nesse sistema, não há limites de renda. Além disso, quando o valor do imóvel financiado encontra-se nos limites do SFH, as taxas não ultrapassam de 12% ao ano. Porém, quando o valor é fora dos limites do SFH, as taxas de juros podem ultrapassar os 12%.

O que acontece quando o comprador deixa de realizar os pagamentos das prestações antes do término da dívida?

O banco entra com uma ação judicial para ficar com o imóvel, que consequentemente é leiloado. Tal valor é usado no pagamento de dívida da pessoa com o banco e as despesas judiciais que o banco teve. Porém, o valor restante é devolvido ao consumidor.

O processo parece ser prolongado, não é mesmo? Mas o sonho realizado será mais ainda. Realize-se!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *